Nova Prata do Iguaçu terá nova eleição para prefeito

Escrito por em 18/03/2021

Por unanimidade, o TSE rejeitou recurso de Ari Galert e o município terá novo processo eleitoral.

O relator do caso foi o ministro Alexandre de Moraes. Seguiram seu voto os ministros Luiz Roberto Barroso, Luiz Edson Fachin, Luiz Felipe Salomão, Mauro Campbell Marques, Tarcísio Vieira de Carvalho Neto e Sergio Silveira Banhos.

Ari Gallert teve o registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral da comarca Salto do Lontra em 20 de outubro. O motivo do indeferimento é inelegibilidade por renúncia a mandato eletivo após apresentação de petição capaz de causar a instauração de processo de perda de mandato parlamentar por infração à Lei Orgânica Municipal.

Gallert recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Em 09 de novembro foi realizado o julgamento, que manteve o indeferimento da candidatura. No dia 25, o próprio TRE julgou recurso e confirmou a sentença.

O então candidato recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em dezembro. A tese de defesa não foi acatada. A decisão monocrática de Moraesaconteceu no último dia de sessão do TSE no ano passado.

A defesa então ingressou com novo recurso para que o caso fosse analisado pelo plenário e, no dia 11 11, por unanimidade, o pedido foi rejeitado.

Na eleição do dia 15 de novembro, Gallert recebeu 3.299 votos, contra 3.280 de Edilsom Grass, diferença de 19 votos apenas.

O município está sendo administrado no momento pelo presidente da Câmara de Vereadores, Sergio Faust.

O pedido acolhido no TSE foi apresentado à Justiça pela Coligação: Nova Prata Que Queremos, de Edilson Grassi (PSDB).

Fonte: JdeB


[There are no radio stations in the database]