Amsop recomenda aulas presenciais só em abril. Região terá usinas de oxigênio

Escrito por em 12/03/2021

A Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop) realizou uma videoconferência, na tarde desta quinta-feira, para debater a aquisição de vacinas contra a Covid-19 pelos municípios e a situação dos estoques de medicamentos e oxigênio para o tratamento de infectados pelo coronavírus na região.

Sobre a preocupação com o oxigênio, a secretária executiva do Consórcio Intermunicipal de Saúde (Conims), Ivete Lorenzi, anunciou a instalação de três usinas para a produção do gás, nos municípios de Coronel Vivida, Mangueirinha e Clevelândia. Essas usinas foram adquiridas pelos três municípios, através do Conims.

Já o chefe da 7ª Regional de Saúde, Anderson Nesello, alertou para a escassez de medicamentos. E apresentou, como solução mais eficaz para o momento, a aquisição de remédios pela iniciativa privada e posterior doação aos órgãos de saúde. Outra alternativa levantada na reunião foi a articulação com deputados estaduais e federais, bem como, com o Ministério da Saúde, para aumentar o repasse dos medicamentos.

A respeito da aquisição de vacinas contra a Covid-19 por municípios, a assessoria jurídica da Amsop ressaltou aos prefeitos que, no momento, todas as vacinas do mercado são adquiridas exclusivamente pelo Ministério da Saúde, e que a Lei 14.125/2021, sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, na última quarta-feira, só permite a aquisição de vacinas pelos municípios após a vacinação completa dos grupos prioritários determinados pelo Programa Nacional de Imunizações.

Por fim, a Amsop recomendou aos municípios que permaneçam com as aulas remotas até o início de abril.

Fonte: Amsop


[There are no radio stations in the database]