Russos anunciam fabricação de vacina no Brasil em dezembro, mas Tecpar mantém expectativa para 2021

Escrito por em 20/10/2020

O Brasil pode começar a produzir em larga escala, já em dezembro, doses da vacina russa contra a Covid-19, Sputnik V. O anúncio foi feito nesta segunda-feira, em coletiva de especialistas e autoridades russas. A farmacêutica responsável é a União Química.

Essa foi a vacina com a qual o governo do Paraná fechou uma parceria de cooperação técnica e científica com a China que permitirá a testagem e a produção de vacina contra a Covid-19 no estado, por meio do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

Os russos informaram que já começaram a transferir tecnologia para os brasileiros, mas que levam alguns meses para preparar para uma produção em larga escala. Como se trata de uma emergência, o processo está sendo feito de forma acelerada e deve estar concluído em dezembro. Índia, Coreia do Sul e China são outros três países que, ao lado do Brasil, vão produzir a vacina russa em larga escala.

Segundo os russos, em todos os testes feitos na Rússia até agora não houve a constatação de nenhum efeito colateral grave.

Em nota, o Tecpar informou nesta segunda-feira que o Instituto e o Fundo de Investimento Direto da Rússia, parceir do Paraná, estão em fase de elaboração do protocolo de validação da fase 3 dos testes clínicos da vacina russa Sputnik V.

E que a elaboração do dossiê é um processo complexo, que envolve tratativas técnicas, traduções e estudos sobre os dados que serão utilizados para a finalização do documento, que trata sobre a vacina que será disponibilizada contra o Covid-19.

A previsão de início da vacinação com a vacina Russa para a população em geral, após o período de testes e validação com a Anvisa, é para somente no começo do ano que vem. Já a produção da vacina no Paraná, em larga escala, no segundo semestre de 2021, de acordo com o Tecpar.

Fonte: Rede AERP de Notícias


[There are no radio stations in the database]