Renascença declara de utilidade pública área para aeroporto

Escrito por em 29/02/2020

Um decreto publicado na última quinta-feira pela prefeitura de Renascença declara uma área de 2,66 milhões de metros quadrados na linha Buriti como de utilidade pública. Esse reconhecimento determina que o poder público poderá desapropriar as terras de forma parcial ou integral, indenizando os proprietários.

O documento assinado pelo prefeito Lessir Canan Bôrtoli deixa claro que a declaração visa à implantação do Aeroporto Regional do Sudoeste e é dividida em dois terrenos. O primeiro seria considerando a área mínima indicada pelos estudos do ITA (Instituto de Tecnologia Aeronáutica) para comportar o aeroporto, com 73 alqueires (540x3320m); o outro é uma área que prevê a ampliação da estrutura, com mais 35 hectares (540x1400m).

“Estamos seguindo os trâmites técnicos para viabilização da obra. Já temos dois estudos técnicos de viabilidade, agora a declaração de utilidade pública e na sequência a assinatura do convênio entre a SAC [Secretaria de Aviação Civil] e governo do estado para elaboração dos projetos e posterior desapropriação e construção”, explica o prefeito.

O local fica próximo à comunidade de Baulândia, numa área hoje ocupada por lavoura, às margens da PR-280, a meio caminho de Francisco Beltrão e Pato Branco, e foi escolhido com base em critérios da Metodologia de Estudos de Sítios Aeroportuários, em análises in loco de técnicos federais.

Decreto baseado no estudo do ITA prevê a área mínima para implantação do aeroporto e mais a área adicional, para eventuais ampliações

Fonte: AMSOP


[There are no radio stations in the database]